A pomba mais famosa da História

A síndrome do Minotauro no século XXI
25 de agosto de 2020
3 amizades
25 de agosto de 2020

A pomba mais famosa da História

Como comentei no Instagram (@basefilosofia), a pomba do Espírito Santo tem data e local de nascimento. Ela nasce em Reims, na França, no século IX, ano oitocentos e alguma coisa.

O mito cristão narra que ela vem diretamente dos céus, sem perder uma pena sequer, trazendo no bico a ampola (um frasquinho) contendo o óleo que batizaria Clóvis, o 1º rei de direito divino do planeta.

Clóvis foi rei dos francos de 481 a 511 e a tal pomba supersônica só fez sua aparição nos textos religiosos 4 séculos depois. Mas a função dela, simbólica, é extremamente importante. O que é legítimo, pois todas as religiões são feitas de mitos e os mitos são feitos de símbolos. Normal.

Ela serve para legitimar o poder político. O bispo de Reims faz um trato com Clóvis, um “bárbaro” alamano que se instala e domina a região : um garante a proteção, pela espada, e o outro garante que o rebanho vai se curva ao poder do novo senhor.

Não à toa, o tal trato inaugura o gênero, que seria dali em diante chamado de “Estado-Igreja”, nome pomposo para o conhecido toma-lá-dá-cá.

Outro dado importante é que esse é o 1º episódio dos muitos que firmaram o poder da Igreja católica na Europa depois que o Império Romano desmorona. Com essas alianças com senhores locais, os bispos foram ganhando terreno, poder e $, e a Igreja substituiu o reinado dos romanos.

Placa de marfim, Reims, século IX. Museu da Picardia, em Amiens.

O batismo de Clóvis por São Remy, com o “milagre da ampola sagrada” (nome oficial).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteudo protegido!