2) Herança greco-romana / Dioniso e Eneu
29 de janeiro de 2021
Cogito ergo sum
29 de janeiro de 2021

Centelha divina

Era uma vez um semideus chamado Prometeu, que amava a humanidade e a presenteou com o sperma pyros, a centelha divina. Ou seja, uma fagulha do fogo de Zeus.

Na vida real, o fogo era importante para os gregos porque permitiu a eles descobrir a liga metálica e assim forjar armas mais resistentes. Na linguagem simbólica do mito, ele é atributo divino e, portanto, proibido aos mortais.

Por isso Prometeu será castigado. E um dos castigos é a criação de Pandora, a primeira mulher, que, entre outras coisas, libera da jarra os males que assolarão a humanidade.

Esses males dão origem mais tarde aos 7 pecados capitais. A lista foi mudando ao longo do tempo e do papado, mas sempre se teve o cuidado de associar a eles 7 demônios, 7 virtudes etc. Na literatura, os simpáticos 7 anões etc.

Quanto à base filosófica (Platão), a doutrina se limitou a “adequar” 2 nomes, mas os mantém desde então, fielmente :

– 4 virtudes Platão : sabedoria, justiça, temperança e coragem

– 4 virtudes cardinais : prudência, justiça, temperança e força

Para não ficar longo, outro dia falo sobre as implicações da “adequação”.

Na imagem destaque você tem a pintura de Giotto, A Força com o escudo e a pele de leão de Héracles e o Héracles original.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteudo protegido!