O cigarro de Freud
30 de janeiro de 2020
Os dentes dos cavalos
30 de janeiro de 2020

Coisa de loucos

Jacques Lacan (1901-1981), que tentou aplicar as descobertas da linguística ao campo da psicanálise – é dele a famosa afirmação de que “o inconsciente é estruturado como uma linguagem” – tinha uma grande admiração pela obra de Heidegger. A reciproca não era verdadeira.

Ele se inspirou no grande filósofo, inclusive no modo rebuscado de escrever – e acabou superando o alemão. Modesto como era, Lacan dizia ter um estilo próprio e chegou a afirmar ser o Góngora da psicanálise. Lembrando que Luis de Góngora y Lopes (1561-1627) foi um dos maiores expoentes da literatura barroca espanhola.

Mas ao que consta o grande Heidegger não se deixou impressionar por seus malabarismos verbais. Quando Lacan enviou a ele seus Escritos, o filósofo comentou não ter entendido nada daqueles discursos delirantes e sentenciou :

– Me parece que o psiquiatra precisa de um psiquiatra.

(em tempo : o psicanalista acabou se bandeando para a psiquiatria)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *