Hesíodo
10 de setembro de 2020
O cavalo de Tróia
10 de setembro de 2020

Górgona

Você já parou para pensar nas Górgonas modernas ?

A mais conhecida delas, a Medusa, é famosa por figurar do mito de Perseu e da égide usada por Athena. Ela é citada por todos os poetas épicos. O que nunca muda é seu significado : ela é símbolo de invulnerabilidade.

A passagem de Perseu é a mais conhecida. Armado com um escudo cujo interior servia de espelho, para evitar que ele fosse petrificado pelo olhar do monstro, e de uma espada oferecida por Hermes, que é astuto, ele consegue cortar a cabeça da Medusa. Do sangue que jorra de seu pescoço brotam Pégaso e Crisaor, ambos concebidos por Poseidon, que tinha sido seduzido pelos dourados cabelos da Górgona e se unido a ela no templo de Afrodite, que a castigou dando a ela esse aspecto medonho.

As Górgonas são 3 : Medusa, que é mortal, contrariamente a suas duas irmãs, que não conhecem nem a morte nem a velhice. Todas são representadas como jovens mulheres, muitas vezes dotadas de asas de ouro, mãos de bronze e grandes presas, além da cabeleira de serpentes.

As Górgonas são divindades primordiais, filhas de entidades marinhas que também geraram as 3 Gréias, das quais já falo em seguida.

Devido à crença no poder aterrorizante e paralisante da cabeça de Medusa, os gregos costumavam representá-la em escudos, couraças, portões, muralhas e até em espelhos. Acreditava-se que essa representação conhecida como gorgoneion, era um símbolo protetor contra qualquer tipo de encantamento e tinha a capacidade de repelir os males. Por isso, era por vezes usado como uma espécie de amuleto. Séculos depois, os imperadores romanos usavam muito um amuleto colocado sobre o peito (amuletum = proteção), com a miniatura do escudo ornado com a cabeça da Medusa.

Quanto às Gréias, irmãs das Górgonas, elas já nasceram velhas, por isso também são chamadas de ‘irmãs cinza’. Elas têm um único um olho e um dente, que dividem entre si, e são as únicas que sabem como derrotar as Górgonas. A imagem da bruxa, sabe ?

Traduzindo a metáfora : cuidado com jovens com “asas douradas”, “cabelos que se movem”, “mãos brilhantes” e grandes presas, dessas que furam você como um vampiro. Se precisar, encontre uma Gréia, uma velha feiticeira para derrotar o monstrengo escondido por trás da bela face.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteudo protegido!