Hegel
29 de janeiro de 2021
Pão, circo e templos
29 de janeiro de 2021

Itália

Muito se reproduz a lenda da fundação de Roma. Mas antes disso, quem fundou a Itália ? Um grego. História oficial.

Filho de Afrodite, Enéas é que vai levar para longe o palladium, a estatueta de Athena, quando Tróia é devastada pelo incêndio.

Ele atravessa o mar e funda o que hoje conhecemos como Itália. Com os valores da dourada Grécia de todos os Deuses, sob a proteção da Deusa da civilização, Athena.

Ela tinha ficado contra os troianos na guerra de todas as guerras, mas nem por isso deixava de ser aquela que um homem leva consigo quando quer reproduzir a civilização, com tudo o que os homens são capazes de aprender.

Tróia é derrotada, mas o que resta dela funda a Europa. Bravura, honra, civilização. Os 3 valores sagrados dos filhos da terra helena. Todo um símbolo.

Não é com valores de homens fracos que se funda uma civilização que perdura. Mas sim com os de uma raça forte, genos de guerreiros altivos e determinados. Aristoi. Sob a proteção de Athena. Sob a égide de Nikê, a Vitória, que numa mão carrega a coroa de louros, muitos séculos antes de ela se tornar símbolo do qual o Ocidente se apropriaria.

Enéas foge carregando nos ombros o pai e levando o filho Ascânio, que na tradução romana ser torna Iulo (Júlio), de onde toda a tradição da linhagem mais importante daquela cultura (Júlio César etc.).

Enéas, no original grego Αἰνείας / Aineías, em latim passa a ser Æneas (= de cobre). É ele o personagem central da obra de Virgílio, a Eneida, homenagem a Homero.

Ao deixar sua amada Tróia, ele vaga pelo Mediterrâneo por causa de uma tempestade, até aportar em Cartago, de onde vai para a Sicília. De lá, só com 3 navios ele chega à à região do Lácio, onde mais tarde seria fundada a cidade de Roma. Ali, o rei Latinus oferece a ele a mão de sua filha Lavínia. Dessa união nasce um filho, Silvius.

Na Eneida (cantos III e VIII), Virgílio conta que quando se passam 3 vezes 10 anos, Ascânio funda uma cidade de nome claro, Alba. E que Enéas reina 3 anos (canto I). O historiador Tito Lívio afirma que Enéas morre num combate 3 anos após desembarcar na Itália.

Lavinium no Lácio (ao sul de Roma, perto da costa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteudo protegido!